De onde você veio?

Nós conhecemos a nossa história a partir do momento em que nascemos. O começo de nossas vidas se dá no momento em que percebemos onde estamos, com quem estamos e passamos a escolher o que queremos ou não queremos fazer. Cada pessoa no mundo conhece sua própria história o que foi que a trouxe até o momento no qual o ser em questão se encontra. Muitas pessoas, assim como eu, já devem ter procurado qual é a história da própria família por algum motivo e eu sei quais foram os meus.

Eu sempre gostei de saber sobre a história do mundo e como as coisas funcionam porque tudo na vida envolve processos. Cada processo possui um começo, um meio e um fim que dá início a um novo processo e assim a história da humanidade continua desde o começo dos tempos. O mundo tem uma origem, as pessoas possuem suas próprias origens e cada família deste mundo teve um ancestral que definiu ou teve seu nome definido por algo, alguém ou alguma coisa.

Muitos nomes têm origem em profissões, locais ou mesmo por ser filho de alguém. Smith significa ferreiro porque, em algum momento, alguém desta família foi um ferreiro no passado ou nos primórdios da família. Os primórdios de algumas famílias são mais nobres do que outras, mas nos dias de hoje ninguém se importa com linhagem ou coisas do tipo porque o mundo já não é mais o mesmo, mas o passado ainda ecoa em tudo neste mundo.

Quando eu fui entender de onde vem meus familiares, em algum momento do mundo, vieram da Europa e da África para o Brasil. Parte da minha família tem sobrenome judeu enquanto que outra parte tem origem italiana. Os primeiros italianos da minha família vieram para o Brasil no começo do século 20 e, segundo meus tios, minha avó paterna é descendente de indígenas e escravos. O que isso tudo significa para mim? Eu sou a mistura de muitos legados do mundo, mas eu não sou obrigado a seguir os mesmos passos que eles.

Muitas vezes as pessoas não falam, mas o óbvio precisa ser dito sempre que as pessoas não percebem o quão simples algumas coisas são, então eu acho que preciso falar de um jeito muito franco: o seu passado importa, mas não para o mundo inteiro porque nem todo mundo tem interesse em saber sobre a sua história. No entanto, o seu passado importa para você, para os seus amigos, para os seus familiares, para a pessoa que está ao seu lado em qualquer nível de relacionamento para que essas pessoas compreendam o porque de você ser quem você é.

A sua origem no mundo, o seu passado, a sua história importa apenas para as pessoas que convivem contigo. Sabe, as pessoas que merecem saber sobre a sua história são aquelas que te deixam confortável para dizer o que aconteceu contigo para que você se tornasse quem você se tornou. Todos nós temos traumas, cicatrizes e coisas que precisamos resolver conosco e é natural que isto aconteça. Nossa geração é a que mais procura ajuda psicológica para aprender a lidar com o que há dentro de cada um de nós e está tudo bem. Todavia, de nada adianta se você não tiver com quem contar fora das sessões e, acredite, eu passei por isso.

Durante o meu processo de terapia, eu não tive auxílio de amigos, de familiares nem mesmo do meu local de trabalho para manter as sessões. Eu tive que bancar tudo sozinho na época e entendi qual era o problema que havia dentro de mim depois de refletir sobre a história da minha família e sobre a minha própria história até o momento no qual eu me encontrava. Eu não tinha com quem compartilhar a minha história e levou um tempo para entender que, naquela fase, era tudo o que eu precisava porque eu precisava aprender a lidar com as minhas cicatrizes para ter uma história finalizada para compartilhar.

O tempo passou e hoje eu estou cercado de um grupo pequeno de pessoas que não se importam se eu conto algo sobre meu passado ou não, mas não por indiferença nem por diminuírem as coisas que aconteceram comigo. Estas pessoas não se importam com o que eu fiz ou deixei de fazer, mas sim com quem eu sou e com quem eu posso me tornar. São pessoas que me olham de uma foram que nunca aconteceu antes. Elas me enxergam como eu sou de verdade.

A principal forma de demonstrar que há um abismo de transformações entre sua origem e quem você se tornou atualmente é algo completamente estranho. As pessoas, os lugares, as músicas, as roupas e até seus sentimentos mudaram em relação aquilo que te cerca. Certas coisas que aconteceram contigo no passado não te afetam hoje em dia. As coisas mudam, as pessoas mudam, as origens permanecem e não podem ser mudadas. A melhor forma de lidar com as coisas do passado é aceitando que elas já acabaram e manter o foco no presente para que o futuro não seja uma bola de neve.

Quando você sabe de onde você veio, onde está e para onde vai, tudo se torna mais simples para você. Automaticamente você remove qualquer distração do seu caminho e começa a enxergar com mais clareza o que deve ou não ser feito em relação aos seus objetivos. Talvez seja morar fora do país, construir um império, executar um glorioso propósito ou apenas comprar uma casa no meio do mato para viver em meio a natureza. Apenas viva e deixe viver.

Seu passado não é o que te define hoje em dia, mas você é consequência das escolhas que tomou nele, sejam elas boas ou ruins no seu ponto de vista. Quando se trata de vida pessoal, suas escolhas são apenas suas e as consequências delas também. Saber onde esteve e onde quer chegar é importante, só que apenas o que você faz agora vai forjar o seu destino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: