O Propósito de Sombra

Lumius, a capital do Reino Argênteo é a cidade na qual os humanos tomam as decisões por serem a maioria. A nobreza caminha exibindo seus títulos para conseguir qualquer vantagem que lhes seja garantida. O clero mantém a ordem entre os órfãos e as viúvas ao passo que prepara novos acólitos para servirem aos deuses. Os militares e acadêmicos trabalham em conjunto para melhorar não apenas as estratégias de guerra, mas também para conseguirem manter a região segura. Ainda assim, mesmo que os três maiores poderes continuem fazendo seus trabalhos, os comerciantes sofrem.

Muitos dos mercadores e taverneiros da cidade precisam lidar com a coleta de impostos. Não são abusivos, mas devem ser pagos mensalmente para que a coroa garanta a segurança de todos eles. O grande problema disso é que muitos assaltantes acabam tirando vantagem disso. Eles roubam as tavernas, os coletores de impostos, os nobres e os mais ousados invadem as igrejas para roubar tesouros consagrados e o dinheiro que é coletado dos fiéis. Os perigos de Lumius não são detidos pelos guardas nem pelas guildas.

Sabendo disso tudo, Galtor, um gnomo inventor decidiu trabalhar em um projeto ousado que ele havia tentado desenvolver em Fragor, mas os Tempestuosos acreditavam que era uma forma de profanação porque armaduras não deveriam ter vida própria. O gnomo sabia que isso poderia ter mudado o rumo da Guerra das Feras e agora pode dar mais segurança para as pessoas que vivem do suor do próprio trabalho nos arredores das Terras Crescentes.

O Laboratório de Galtor como é conhecida sua loja, é um ambiente no qual as pessoas que visitam podem encontrar algumas engenhocas como robôs de estimação, itens mágicos para aventureiros e objetos mundanos encantados para terem efeitos interessantes como uma caneca que qualquer bebida alcoólica não deixa a pessoa bêbada, armaduras que nunca ficam sujas e lamparinas de globos de luz. Galtor usa suas ideias para ajudar as pessoas e usa seus lucros para financiar seu projeto pessoal que ele chama de Protocolo s0-mBR4.

Ele levou muitos anos para chagar em uma forma compacta do projeto. Sua experiência com construtos e armaduras lhe ajudaram a fazer isso. Infundir essência em uma armadura para criar uma consciência artificial em algo com potencial para se tornar alguém foi o que mais lhe deu trabalho. No entanto, com um pouco de Essência Bruta de Rocha Cromática e componentes capazes de realizar mudança na resistência nos materiais do construto, todo o seu trabalho árduo estava quase concluído. Todavia, faltava algo para que a criatura obtivesse controle sobre sua programação original: um Catalisador de Mana.

Galtor então subiu para o andar superior de sua loja para procurar um catalisador quando recebeu um pergaminho de Ton’Icho, seu antigo mentor e amigo. Impressionado e bastante surpreso, Galtor retornou para seu escritório para ler a carta. Nada mais era que um convite para acompanhar o Torneio das Oito Castas ao seu lado na Arena de Ramael em Inférnia.

– Certamente eu estarei lá, meu velho amigo! – exclamou Galtor.

Após ler a carta e retornar para o laboratório, Galtor ouviu sons de faíscas vindo de seu mais novo construto. Se fosse uma criatura humanoide seria algo comparado a uma convulsão, mas o que fazer para interromper ou socorrer uma máquina que está convulsionando?

Rapidamente, Galtor subiu em uma escada com muita destreza enquanto seu construto se debatia. Sempre munido de suas ferramentas, ele pegou uma chave de fenda e um martelo e começou a remover parte da estrutura da nuca da criatura sem consciência e pressionou um pequeno botão que o desativava por algum tempo. O silêncio retornou para o laboratório. A adrenalina de ver sua criação se debatendo o deixou preocupado e o fez trabalhar por mais alguns dias para resolver qualquer instabilidade.

Alguns dias se passaram, o construto do Protocolo s0-mBR4 estava pronto e devidamente ajustado. Nos poucos espaços de descanso, Galtor tentou se manter o mais informado possível sobre o Torneio das Oito Castas e soube que um cetro mágico seria um dos prêmios. Colocar o construto em uma arena sem a devida preparação. Então, em uma noite na qual havia pouca movimentação na cidade o primeiro teste foi executado.

– Protocolos de Defesa: Ativos. Medidas de Combate: Ativas. Manipulação de Essência: Ativa. Lâminas Retráteis: Ativas. Compartimento de Componentes Mágicos: Abastecidos. Iniciando o Protocolo Eclipse Lunar. – disse o construto.

– Excelente! – expressou Galtor. – Você precisa de um nome, robô. Você é furtivo, sabe como se esconder, possui muitas lâminas escondidas e tem um talento nato para se livrar de confusões além de sempre estar por perto para proteger as pessoas. Sombra!

– Nomenclatura atualizada. Eu sou Sombra, Mestre Galtor! Qual é o meu propósito?

– Proteger as pessoas honestas e eliminar aqueles que ameaçarem outras vidas. – respondeu Galtor.

– Afirmativo! Proteger e aniquilar.

Sombra então deixou o laboratório e foi para as ruas de Lumius cumprir o seu propósito. Naquela noite, alguns ladrões de rua estavam assaltando bêbados de taverna, estudantes da Academia Arcana e espancando alguns marinheiros perto da Taverna do Peixe Podre no cais.

O recém-criado começou a cumprir seu propósito eliminando os assaltantes. Os golpes de Sombra não foram limpos, mas sim brutais e os assaltantes caíram sem reação. O construto seguiu rumo aos marinheiros e aniquilou aqueles que estavam espancando os homens bêbados sem dificuldade alguma utilizando apenas alguns cortes. Por fim, sem tempo para se aproximar, Sombra conjurou setas de fogo que perfuraram o peito de cada um dos assaltantes que cercaram as estudantes. A primeira missão foi executada com sucesso.

– Aí, Latinha! – disse uma voz amigavelmente. – Eu não sei quem foi que te construiu, mas você pode me ser útil.

– Espécime humanoide. Humano macho. Grau de ameaça: Alto. Humano, identifique-se!

Com um salto acrobático, o homem com uma tatuagem que cobre parte de seu braço direito até o lado esquerdo de sua cabeça apareceu.

– Eu sou Tyler.

– Eu sou Sombra.

– Nome maneiro, Sombra. Eu limpo a cozinha. Vai dormir!

Sombra cumpriu seu propósito e fez um amigo. Missão cumprida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: