O Torneio das Oito Castas

– Muitas coisas aconteceram nos últimos dias na cidade, Anciões. O mercado foi atacado por mercenários que foram parados por alguns aventureiros que vieram do Reino Argênteo de Lumius. Menos de vinte e quatro horas depois os mesmos aventureiros foram levados sob custódia por destruírem parte da biblioteca e do pátio da Academia de Artes Arcanas. Eles ficaram alguns dias nas catacumbas da Ordem da Armada Macabra e foram libertos por um homem que os contratou como seus campeões para o Torneio das Oito Castas na Arena de Ramael.

Os Anciões ouviram o que um dos conselheiros trouxe e depois que o homem deixou o recinto eles começaram a discutir sobre os eventos recentes da cidade. A Sacerdotisa, o General e o Arcanista ficaram por horas em silêncio em suas cadeiras porque as coisas que aconteceram estavam devidamente resolvidas. Cada um deles estão elevou sua essência para dar início ao Ritual da Tríade Infernal.

A Suma Sacerdotisa Melinda, o General Barduk e o Arcanista Eros infundiram suas essências com a Lua Minguante para terem a devida privacidade em sua reunião. Eles deixaram o Zigurate de Vilgan e se reencontraram nos Salões Profanos de Dahaka. Os Anciões então começaram a falar sobre algo bastante relevante.

– Desde que Miranda assumiu o posto de Matriarca Necrossangue, nossa cidade se transformou em um poço de corrupção ainda maior do que era. Tirá-la do poder não será algo simples porque ela convenceu o seu filho Dante a aumentar a guarda pessoal de sua casta. Telônia deveria estar no lugar dela porque a Grã Senhora não é uma Necrossangue por direito de nascença. – disse Barduk.

– Você tem toda razão, General. Telônia, além de ser uma Arcanista exemplar tanto no domínio da essência, ela também tem um talento nato para manter as coisas em equilíbrio. Anung, meu sobrinho, é um de seus aprendizes e certamente deseja seguir os passos de sua professora. Espero eu que, muito em breve, Miranda seja destronada. – argumentou Eros.

– Pela graça do Grande Ancião, creio que poderemos fazer isso durante o Torneio das Oito Castas quando chegarmos nas Quartas de Final instituindo a regra de que cada uma das Castas Profanas patrocinem os oito gladiadores que chegarem nesta etapa do torneio com uma das maldições de seu sangue. Com isso, saberemos quantas casas apoiam o matriarcado de Miranda. – sugeriu Melinda.

– Sua sabedoria é surpreendente, Suma Sacerdotisa. Estou de acordo. – assentiu Barduk.

– Que a Essência Convergente nos dê o poder necessário. Eu também aceito sua proposta, Melinda. – falou Eros com interesse.

Os Anciões então uniram suas essências uma vez mais. A Profanação de Melinda, o Sangue de Barduk e a Essência de Eros começaram a preparar tudo para o Torneio das Oito Castas.

Para aumentar a segurança das caravanas que estavam chegando das demais regiões de Aylin, o General Barduk decidiu convocar criaturas dos planos negativos para fortalecer as defesas da cidade. Para garantir que os feridos permaneçam vivos após serem derrotados na Arena de Ramael, eles concordaram que a Suma Sacerdotiza Melinda coordenasse os esforços dos clérigos para que todos fossem devidamente tratados de acordo com suas necessidades raciais. O Arcanista Eros, por sua vez, foi até a Academia de Artes Arcanas para falar com Telônia Necrossangue e seu sobrinho Anung para que fizessem o ritual de purificação para diminuir a influência dos Pecados Originais na cidade.

Logo que as três principais frentes foram devidamente organizadas, os Anciões entraram em contato com Fragor requisitando dezenas de barris de Hidromel de Cevada, além de pratos típicos de cada um das capitais e convites para que nobres de todas partes viessem fazer suas apostas e apresentar seus campeões. A organização de Inférnia foi precisa, perfeita e intensa de modo que tudo estava ocorrendo conforme o planejamento dos governantes. Em paralelo a tudo isso, as Castas Profanas se reuniam no Repouso de Dahaka, a mansão principal dos Necrossangue, para decidir o destino da Capital Profana.

Miranda Necrossangue, Alexandre Vilganian, Serana Ramali, Bruce Nin’alma, Pandora Turi, Alastor Heladron, Liliana Sagori e Samira de Ébris. Os Líderes das Castas Profanas reuniram-se para falar sobre os campeões e maldições que cederiam aos finalistas do torneio. O clima estava amigável até que Alastor comentou algo indelicadamente.

– Oh, Miranda! Há boatos entre a plebe que sua caçula está caminhando pelas ruas de nossa gloriosíssima cidade. Seria uma pena se alguém de sua linhagem fosse eliminado por conta de um pecado contra a Armada Macabra, não é mesmo?

Os patriarcas ficaram em silêncio. Miranda ardeu em profunda ira.

– Alastor… você, um lascivo tão sujo quanto qualquer devassa que caminha pelos portões de nossa cidade ousa ofender a Casta dos Necrossangue dentro do refúgio de meus ancestrais?

– Seus ancestrais? Querida, você teve a sorte de se casar com um Necrossangue de linhagem pura. Se há uma profanadora entre nós, certamente é você. Sente saudades do Lábio Infernal, devassa usurpadora?

Miranda, então, despertou seu pacto e Alastor abraçou seu pecado. Ela abriu suas asas e manifestou o poder oculto da Linhagem dos Necrossangue: a Profanação Derradeira. Por sua vez, Alastor assumiu sua forma demoníaca por meio do Pecado da Luxúria: a Lascívia de Heladra. Um duelo profano de iniciou com rajadas arcanas, cortes de lâminas, garras e arremessos de um contra o outro nas paredes da mansão até que Miranda se cansou do que estava acontecendo e revelou algo que Alastor, Liliana, Samira e Pandora haviam conversado com Telônia Necrossangue.

A morte de meu irmão Grão Senhor Theodoro Necrossangue não foi natural. Salazar Sangr’alma e eu fizemos a autópsia com a ajuda de nossos assistentes e haviam traços da Essência Sombria de Krivoc, o Dracolich. Nenhum de nós, Necrossangue, é devoto de Krivoc porque sabemos que devemos reparar os erros de Dahaka, nosso primeiro ancestral. Eu suspeito que Miranda seja a responsável pela morte dele porque, na cena do assassinato, haviam resquícios do sangue dela. Miranda é o Arauto da Miséria.

O confronto revelou os temores dos Patriarcas. Miranda, em sua verdadeira forma expulsou todos e Tomas sussurrou.

– Maldito, Kain…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: