Você faz boas escolhas?

Todos os dias nós somos obrigados a escolher. Desde coisas comuns, como o que vestir para ir trabalhar e o que comer para manter nossa saúde em dia, até coisas que exigem mais de nossos esforços, como alguma coisa cara que desejamos comprar por necessidade ou por ostentação. Escolhas definem nossa vida como um todo, mas nem tudo cabe a um indivíduo escolher. Quando nascemos não somos nós que escolhemos nossos nomes e quando morremos, não escolhemos nossas roupas. A questão é a seguinte: o que faremos com o tempo que nos é dado entre o nascer e o morrer?

Algumas pessoas neste planeta que chamamos de Terra nascem em famílias que já possuem recursos para sobreviverem por gerações enquanto que outras estão vivendo o extremo oposto disso. Fome, miséria, falta de saneamento básico. Todas lutam para sobreviver mais um dia. Existem muitas histórias de pessoas que vieram do nada e conseguiram ter uma vida próspera assim como há pessoas que nasceram com tudo e foram à falência em alguns anos. Conscientemente ou não, em ambos os casos, escolhas foram tomadas consciente ou inconscientemente.

Falando de algo mais próximo da minha realidade, eu conheci um ganhador de loteria quando eu ainda era adolescente. Ele ganhou um bom prêmio, os filhos dele começaram a se vestir e a comer melhor além do fato de que toda a família do ganhador ficou muito feliz com o que havia acontecido com eles. Todo o valor do prêmio foi gasto em pouquíssimo tempo e nada foi investido em algo que poderia dar um bom retorno. Você faria diferente dele? Bom, eu faria porque é o tipo de exemplo que eu tive em casa.

Eu cresci em uma família de comerciantes. Sei como funciona lucro, custo, rendimentos e investimentos. Tive educação financeira em casa e, para mim, existe uma diferença entre matemática e dinheiro. A matemática é uma ciência exata e o dinheiro é um recurso que precisa ser tão bem cuidado quanto um ecossistema. Parece idiotice dizer que dinheiro pode não ser tudo na vida, mas é uma coisa que precisa ser bem gerenciada para que, em uma emergência, você tenha uma saída. No entanto, há coisas que o dinheiro não pode comprar e decisões que vão além disso tudo.

Existem algumas decisões que precisamos tomar durante a vida que cabe apenas a nós. É algo pessoal que sabemos que precisa ser feito para que possamos ser quem sonhamos e alcançar o que desejamos. Existem pessoas que vão te ajudar a crescer e essas você não pode abandonar em momento algum. Haverão também aquelas pessoas que vão tentar te atrasar e você terá que se afastar delas o mais rápido possível caso queira seguir adiante. Esse é o tipo de situação pela qual todo mundo, em algum momento da vida, terá que decidir e escolher o que realmente importa para si: chegar ao ponto que tanto deseja ou deixar tudo de lado por causa de uma pessoa que está sugando sua energia e seus recursos.

Eu não vou citar nomes, nem datas, muito menos o que me levou a me afastar de uma pessoa em especial, mas o que eu posso garantir é que foi uma das decisões mais importantes da minha vida até hoje. Por muito tempo eu me questionei se eu deveria seguir o meu sonho de ter algo meu e não ter mais um chefe. Minha carreira sempre foi algo importante para mim e eu a coloco acima de qualquer outro interesse deste mundo assim como eu me importo bastante com as pessoas que confiam e gostam de mim. A escolha era simples: continuar onde eu estava e acabar com a minha saúde como um todo ou começar algo que eu sempre quis e viver com base no que eu acredito que seja certo.

Demorei cerca de seis meses para conseguir tomar a decisão enquanto sofria com alguns abusos por causa desta pessoa. Os detalhes ficam apenas entre mim e meus meses de terapia, mas sim, eu conseguir lidar com a situação de uma maneira saudável, pacífica a bastante direta. Foi algo que precisou vir de dentro de mim de modo que isso me tornou uma pessoa mais forte, centrada e determinada. Quando se trata de vida pessoal ou qualquer coisa que vai te fazer bem, não precisa ter medo de encarar a sua realidade e tomar uma decisão que vai melhorar a sua vida. O medo do desconhecido sempre vai existir, mas cabe a você encarar ou continuar temendo para sempre.

Eu já escrevi sobre isso algumas vezes e torno a repetir: bom e mau, certo e errado, ético e antiético são questões dependem muito do ponto de vista de alguém. Interesses, motivações e ideais mudam com o passar do tempo. A natureza nos mostra que aqueles que não se adaptam perecem com o passar do tempo e precisamos estar abertos às mudanças que acontecem ao nosso redor mesmo que sejamos surpreendidos por cada uma delas. Tudo, absolutamente tudo o que fazemos, exige que tomemos alguma decisão ao passo que renunciamos alguma coisa. Tanto na vida quanto nos jogos, escolhas definem o mundo e as suas escolhas escrevem o seu próprio destino.

Se suas escolhas são boas ou não, só cabe a você julgar. Chega um momento na vida que você, apenas você, e ninguém mais além de você é capaz de decidir que deve ser feito com a sua própria vida. Se o que você acha correto fazer vai contra a crença de outras pessoas, é uma escolha sua fazer ou não. Não há outras pessoas no mundo que possa viver a sua vida, sentir o que você sente, lidar com o que você lida ou curar as feridas que a vida te causou exceto você. Então, quando alguém te perguntar se você é uma pessoa que faz boas escolhas, tenha em mente a seguinte frase: suas escolhas são baseadas nas nossas experiências de vida e isso não torna nenhuma delas boas ou ruins porque escolhas são apenas escolhas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: