Deferentes formas de amar

Quando se trata de amor, as pessoas têm o hábito de dizer que ele é difícil. Alguns lamentam que nunca serão amados, outros acreditam que é preciso sofrer para valorizar o amor de alguém e sempre haverão aqueles que acreditarão no amor mesmo contra todas as possibilidades. Nem sempre este sentimento está associado a relacionamentos românticos, mas no nosso idioma a palavra amor é única para definir o sentimento que possui as mais diversas formas, modos e trejeitos.

Se tratando das formas de amar, é muito simples pensar em carinho, afeto, mimos, presentes e tudo mais que envolvem clichês de filmes românticos. Ainda assim, existem pessoas que associam a coisas materiais. Eu levo isso apenas como uma demonstração de afeto porque o amor é algo que vai muito além de presentes. Romance é um tipo de amor, mas não é a única forma conhecida e muitas pessoas não sabem como isso se expande. Amar um amigo, amar um amante e amar incondicionalmente. Gosto de jogos e aposto que a terceira opção é a mais rara e pura que há neste mundo e em todos os outros.

Todos nós temos, pelo menos, um amigo com o qual sabemos que podemos contar independente de quanto tempo passe, da forma que lidamos com os problemas, dos caminhos que a vida nos leva e das escolhas que fazemos com o passar dos anos. Parece loucura, mas as melhores amizades não deterioram com o tempo quando ambas as partes são maduras o suficiente para entenderem como a vida verdadeiramente funciona, mas o papo sobre vida fica para outra hora.

O amor fraterno, do grego filios, é aquele que temos por nossos amigos e familiares. É aquela sensação de companheirismo que chamamos de amizade e costumam ser as pessoas que fazem as coisas mais insanas ao nosso lado. É o tipo de amor mais comum entre as pessoas e o que menos é valorizado durante a vida. Quantos de nós não deixam a família de lado simplesmente por que queremos? Eu não estou falando das pessoas que fazem isso para trabalhar ou estudar com o intuito de trazer algo novo e bom para seus entes em um futuro próximo ou distante, mas sim daqueles que tratam as pessoas que fariam tudo por elas com descaso.

Algo bastante comum no amor fraterno é o fato de que as pessoas se aceitam. Elas estão abertas a experiências simplesmente por esterem bem ao lado de outras pessoas que adoram o fato de estarem juntas. Isso pode gerar sentimentos ainda mais fortes e laços ainda mais intensos entre duas pessoas que começam a se aproximar além das emoções. É o que muitos chamam de química, mas na realidade é a boa e velha atração física que entra em um outro tipo de amor segundo os gregos.

Eros, como parece bastante óbvio, é o amor erótico. Atração, desejo e uma necessidade básica de mamíferos em fase de reprodução e, certamente, isso inclui nós, meros humanos mortais. Quando duas pessoas se atraem fisicamente é comum que elas se beijem, se toquem e demonstrem afeto por meio de contato físico como andar de mãos dadas, abraços mais demorados, sussurros ao pé do ouvido e qualquer outra coisa que aumente a libido.

Certamente um tipo de amor não está diretamente relacionado a outro em alguns casos. Quantas pessoas no mundo não assumem relacionamentos e se atraem fisicamente por outras pessoas? Tenho certeza que você conhece alguém assim. De uma forma ou de outra, é comum encontrar amizades e erotismo por toda a parte, mas quantas vezes você já viu alguém amar uma pessoa ou um animal de estimação independente do que a pessoa fizer ao ponto de perdoar erros, falhas, ofensas, traições e afins? Raro, mas é possível.

Ágape, o amor incondicional, certamente é aquele que seria o ideal, mas não é algo que todos os adultos são capazes de fazer e é mais comum ver exemplos desta forma pura e honesta de amor em crianças. Elas tem o hábito de não guardar mágoas, elas não são rancorosas e perdoam erros com uma facilidade que não é fácil para uma ser humano adulto. Quantas vezes não queremos nos vingar por algo que nos prejudicou ou revidar provocações que nos fazem perder a razão? Amar de forma incondicional é possível e exige uma capacidade de empatia e autocontrole muito grande.

Deve haver crianças em sua família. Elas correm brincam, questionam tudo o que há ao seu redor, querem saber sobre o mundo e explorar as coisas que elas desconhecem porque não há medo. Elas demonstram uma paixão sobre tudo o que elas não sabem. Uma paixão que nós já tivemos e que algumas pessoas ainda tem. É importante termos em mente que já fomos pessoas que amaram incondicionalmente, fomos gerados por meio de uma relação erótica e aprendemos a amar as pessoas que convivem conosco como amigos e irmãos.

Amar é uma arte que poucas pessoas conseguem executar com maestria. Se importar e estar presente na vida de alguém é o mínimo que devemos fazer ao estar em qualquer tipo de relacionamento. Quando você tem em mente como você se sente em relação a alguém, é importante que não esconda isso e que fale para a pessoa. É a única forma de ser honesto consigo mesmo e com quem está ao seu lado. É a forma mais simples de resolver qualquer tipo de situação na vida.

Seja qual for a forma que você ama as pessoas ao seu redor, é bom saber que você tem pessoas na sua vida que se importam contigo. Ter pessoas que estão ao seu lado em momentos difíceis mostra que você não apenas é querido, mas valorizado por estar vivo. Quando estiver apaixonado por alguém, faça com que a pessoa se sinta a criatura mais sublime do mundo e eu tenho certeza de que será recíproco. Se possível, ame as pessoas e compreenda que elas cometem erros. Perdoe os erros e aprenda a dar novas oportunidades para sermos pessoas amáveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑