Falar em público não é tão difícil

Todo mundo comemora quando uma criança aprende a falar. Ao ouvir uma criança falando as suas primeiras palavras, todo mundo fica impressionado e feliz ao ver o desenvolvimento daquela criança que está dando seus primeiros passos para expressar o que sente, o que pensa e dizer aquilo que ela tem para dizer. É bastante inacreditável o modo como as crianças se expressam sem ter vergonha de dizer o que lhes vem a cabeça.

De vez em quando eu me pergunto o que acontece com o passar do tempo enquanto crescemos e começamos a tentar nos encaixar em grupos que achamos divertidos, mas que na verdade não são tão legais assim. Isso acaba causando diversos problemas e a timidez é um deles. A ansiedade de falar em público é algo que afeta muitas pessoas de diferentes idades e é uma habilidade tão natural que fazemos desde o começo dos tempos. Parando para pensar um pouco, talvez não seja tão difícil falar em público.

“Mas Bruno, você fala isso por que você não é tímido!” De fato, eu não sou tímido hoje em dia. Durante minha adolescência eu tive problemas para me expressar. Eu ficava nervoso ao apresentar um seminário diante dos meus colegas de classe, nem sempre eu sabia colocar em palavras o que eu estava sentindo e eu tinha problemas sérios para falar até mesmo com as pessoas mais próximas a mim. Até que um dia, em um estágio que eu fiz, meu supervisor me colocou para dar um treinamento rápido para as pessoas sobre um sistema novo. Com toda a timidez que eu tinha foi um desafio e tanto, mas ali eu descobri que não era tão complicado quanto eu acreditava ser.

Daquele dia em diante eu entendi o que me deixava com medo de falar em público: eu não tinha segurança suficiente para falar sobre determinados assuntos. Eu não tinha interesse em falar sobre coisas que as pessoas ao meu redor costumavam gostar como carros e futebol, por exemplo. Sempre gostei de esportes de combate e por muitos anos eu treinei artes marciais até que um dia eu fui escolhido para ser um dos instrutores da academia e tudo o que eu precisava fazer era ensinar o que eu já sabia e não havia espaço para ficar inseguro uma vez que eu dominava o que eu estava fazendo.

Depois que eu entendi o que fazia minha timidez desaparecer, eu comecei a tentar entender mais sobre as coisas que eu gostava e a parte divertida do processo foi descobrir coisas novas sobre algo que eu já tinha algum conhecimento. Tomar a atitude de buscar conhecimento sobre as coisas que eu gostava além de lutar me apresentou novas pessoas, novas referências e pontos de vista para diversas áreas da minha vida e tudo isso me fez falar com pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, que trouxeram mais pontos de vistas sobre opiniões que eu tinha e essa troca de conhecimento me fez ir eliminando a timidez com o passar do tempo.

Eu sempre pensei que as pessoas que falavam bem não tinham inseguranças ou medo do que estavam fazendo, mas pela minha experiência, eu estava errado. Elas se prepararam para falar daquela forma e eliminar as coisas que as deixavam inseguras. Uma vez que você sabe o que está fazendo, não há motivos para que se sinta inseguro porque não existem dúvidas naquilo que você está fazendo. Acho que se há alguma coisa que você gosta e que te inspira a falar se expressar o tempo todo, tenho certeza de que existem pessoas interessadas em ouvir o que você tem a dizer. Se falar para o público certo, não vai ter que se preocupar com a timidez.

Quando eu comecei a construir minha primeira aventura de RPG, meus primeiros jogadores ficaram animados com a ideia inicial do cenário. Eu fiquei um pouco intimidado porque eu não tinha nada muito estruturado para a aventura que eles se animaram para jogar. No dia seguinte eu comecei a escrever o que eles enfrentariam e a ideia geral era que cada um tivesse um objetivo pessoal que não deveriam revelar para os outros jogadores. Isso uniu o grupo para concluir a missão principal e os dividiu quando chegaram onde tinham que chegar. A experiência de narrar a mesa e me preparar fez com que eu interpretasse os NPC’s e descrevesse as cenas com fluidez. Se sentir seguro do que vai dizer é o primeiro passo que abre as portas para se livrar da timidez.

Eu tenho noção de que cada pessoa é única e algumas possuem mais dificuldades do que outras para fazer certas coisas. Enquanto alguns nascem sem timidez alguma, outros, como eu, precisam praticar no espelho até se tornar natural falar com qualquer pessoa em qualquer lugar. Hoje em dia, se alguém engaja em uma conversa comigo, eu falo por algumas horas. Eu gosto da ideia de ouvir e contar histórias e um dia eu posso ouvir as suas histórias se nos encontrarmos por aí. Vai ser um prazer rolar uns dados contigo.

Como eu disse antes, falar em público não é uma tarefa tão complicada e se você tem dificuldade como eu tinha, talvez jogar RPG te ajude ou fazer alguma coisa com um grupo de pessoas que gostem daquilo que você goste seja algo que possa ser divertido. Se gosta de atividades físicas, você pode começar a fazer algum esporte coletivo ou aulas de dança, mas se isso não for a sua praia, você pode entrar em grupos e fóruns sobre assuntos que gosta ou assistir alguma série e comentar nas redes sociais para interagir com o pessoal que também acompanha.

Hoje em dia não há problemas para falar em público porque com a quantidade de pessoas no mundo e pela forma que a internet aproxima as pessoas, você pode conhecer outras pessoas que gostam das mesmas coisas que você independente do que você gosta de fazer. A melhor forma de superar dificuldades é encarando elas de frente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑